convite ~ brilhantina brechó


“Pela unificação da arquitetura, escultura e pintura, uma nova realidade plástica será criada. A pintura e a escultura não se manifestarão como objetos separados, nem em forma de “arte muralista” ou “arte aplicada”, mas sendo puramente construtivas, ajudarão na criação de ambiente não meramente utilitário ou racional, mas também puro e completo em beleza”.
Piet Mondrian

Essa nota de Mondrian a respeito das novidades no terreno das artes plásticas, cabe perfeitamente em casos como os apresentados nos objetos-vestíveis, criação de Raphael Ribeiro em conjunto com Lucia Santiago e Pollyana Pereira. São peças chamadas de objetos cujo nome o desvincula da situação somente de vestuário, mas são vestíveis, o que suscita uma nova forma de suporte. Transita assim na fronteira entre arte e moda, entre plástica escultural e design, entre pensamento e atitude.


Os objetos vestíveis são de uma atitude política, eles lidam diretamente com as questões do nosso tempo, do clima, das urgências, das sugerências sem cair no contexto da panfletagem exaurida. Eles têm o componente estético da beleza, eles são o todo da construção. Idéia, política, estética, modernidade e ação. Deles também se consegue a representação em outras áreas: são fotos e ambientes pensados. Focos totalizantes do pensamento plástico moderno.


Junta se a isso tudo os meios de apresenta los: dentro de teatros ou em um brechó, talvez atinja se aqui tantos desejos, criados pela vanguarda da década de 60, de integralizar arte a outras áreas, de tornar as artes acessíveis em seus discursos mais diretos ao público, sem a noção barreirista das galerias. É possível que um olhar atento verifique no futuro próximo este transitar das coisas, por pessoas em seu dia a dia. É possível que estejamos mais integrados com as estéticas propostas, das belezas e das atitudes, menos tendenciosos as reproduções inférteis e mais conscientes do nosso papel multiplicador dos bens comuns.


A isso, do imaginário e do inconsciente, dos miméticos desejos de situar mo nos, os objetos que podemos vestir, manifestam se em nós por arte e para a arte, completos em beleza.


Curadoria: Paulo André Ferreira
Professor do curso Design de Moda da UFMG

Nenhum comentário: